fbpx
Rua Alfredo Cunha, nº 225, Piso 1 Sala 5, 4450-023 Matosinhos
223 163 348 (Chamada para rede fixa nacional)
geral@ipafasia.pt

Estratégias de comunicação para cuidadores de “primeira viagem”

7 Dicas de Comunicação para Novos Cuidadores

Uma das coisas mais desafiantes ao tornar-se cuidador de uma pessoa com afasia é aprender a comunicar com ela, quer seja o seu cônjuge, filho, pai, irmão ou outro parente ou conhecido. É comum sentir-se confuso ou inseguro sobre se essa pessoa entende ou não o que lhe está a dizer.

Antes de mais, é importante lembrar que a afasia afeta a linguagem e não a inteligência. Assim sendo, aqui ficam sete dicas rápidas para ajudá-lo a comunicar melhor com alguém que tem afasia.

Dica 1: Seja paciente

Dependendo do tipo e gravidade da afasia, as pessoas que têm esta condição geralmente conseguem compreender o que está a dizer. Às vezes, apenas têm dificuldade em transmitir a mensagem. Por isso, dê-lhes tempo para se expressarem.

Dica 2: Faça perguntas de “sim” e “não”

Se tiver dificuldades durante uma conversa, simplifique: faça perguntas do tipo “sim” e “não”. Por exemplo: “Precisas de ajuda para abrir a garrafa?”; “Estás com dor agora?”; “Queres ir ao cinema?”. Este tipo de perguntas ajuda a iniciar a conversa e, ao longo da mesma, podem-se especificar ainda mais as perguntas.

Dica 3: Depois das perguntas de “sim” e “não”, passe para as perguntas com dupla escolha

Depois de algum tempo, as perguntas de “sim” e “não” poderão deixar de ser eficazes. Mas fazer uma pergunta de dupla escolha pode ser uma boa estratégia a utilizar. Por exemplo:

Queres jogar às cartas?

“Sim”

Boa. Preferes jogar à Sueca ou à Bisca?

“Sueca”

Dica 4: Fale com a sua voz normal

A menos que fale muito baixo ou muito rápido, a melhor opção é usar a sua voz normal. Na maioria dos casos, as pessoas com afasia ouvem muito bem. Por isso, não é necessário falar mais alto.

Dica 5: Resista ao impulso de terminar as frases da pessoa com afasia

A não ser que peça ajuda, dê algum tempo para a pessoa com afasia encontrar e formular palavras. Não há problema em perguntar se ela gostaria de ajuda, mas se a pessoa disser “não”, deixe-a trabalhar mais algum tempo. Isto é importante para as pessoas com afasia, pois, ao mesmo tempo, demonstra respeito.

Dica 6: Sinta-se à vontade para usar papel e caneta ou um quadro branco para comunicar

Uma pessoa com afasia pode querer usar algo para escrever ou desenhar. Muitas vezes, a pessoa sabe a primeira letra da palavra que quer dizer. Ter algo para escrever por perto pode ser uma ótima ajuda. À medida que o cuidador vai desenhando ou escrevendo, poderá chegar a uma “história” completa no final da conversa! Ao rever o que foi escrito e desenhado, o cuidador deve confirmar as informações e perceber se falta algum pormenor da conversa.

Dica 7: Elimine o ruído de fundo, dentro do possível, ao iniciar uma conversa com alguém que tem afasia

Na maioria das situações, a pessoa com afasia precisa de silêncio para conseguir pensar e encontrar as palavras que quer dizer. Com ruído de fundo, se o cuidador não ouvir à primeira, a pessoa poderá ter que repetir as palavras ou a frase que disse, o que pode ser difícil.

Perto de si, vive alguém com afasia.

Consigne 0,5% do IRS ao IPAfasia.

Ajude-nos a ajudar!

NIF 513862072

Curso
Online

Curso para pessoas com afasia e familiares

Programa Essencial

Grátis 50 inscrições

Curso
Online

Curso para pessoas com afasia e familiares

Programa Essencial

Grátis 50 inscrições